Início / Finanças

Gateway de pagamento: o que é e por que vale a pena usar? 

a imagem mostra a interação de duas mãos, sendo que uma segura um celular e outra segura uma máquina de pagamentos, uma alusão ao uso de gateway de pagamento no e-commerce.

Antigamente, fazer uma venda era fácil: bastava aceitar dinheiro ou cheque e pronto. Hoje, com as transações pela internet, é um pouco mais complexo: existe uma série de meios de pagamento, do cartão de crédito ao boleto, passando pelo novato PIX, e é importante oferecer a maior quantidade possível para atender a maior quantidade de clientes. 

Para organizar essa tarefa, é muito importante que seu e-commerce ou loja virtual conte com a ajuda de um gateway de pagamento – serviço que vai fazer a ponte entre você, as pessoas compradoras e os dados bancários/de pagamento utilizados por elas. É importante prestar atenção tanto na agilidade quanto na segurança. 

Neste texto, vamos falar sobre gateways de pagamento, explicando o que são, como funcionam, quais suas principais vantagens e também as diferenças para outras plataformas bastante populares – os intermediadores de pagamento. Vamos lá? 

Seções

  • O que é um gateway de pagamento?
  • Como funciona um gateway de pagamentos? 
  • Quais são as principais vantagens de usar um gateway de pagamento? 
  • Quais negócios podem usar um gateway de pagamentos? 
  • O que é um intermediador de pagamentos e quais suas vantagens? 
  • Qual é a diferença entre gateways e intermediadores de pagamentos? 
  • Quais são as taxas cobradas por gateways de pagamento? 
  • Como escolher o melhor gateway de pagamento?

O que é um gateway de pagamento?

Para começar, é importante entender o que significa a palavra gateway – que em inglês, nada mais é do que uma “porta de entrada”. 

É justamente isso o que um gateway de pagamento faz: ele é um sistema responsável por conectar e transferir dados entre quem está comprando no seu site, o seu site e uma instituição financeira (como um banco ou administradora de cartão de crédito). Assim como uma porta de entrada, que se abre e se fecha conforme a necessidade, um gateway de pagamento também se abre e se fecha de forma rápida e segura para evitar problemas no envio desses dados sensíveis. 

Ter um gateway de pagamento confiável é um dos pilares mais importantes para uma loja virtual – afinal de contas, é ele quem vai garantir que as informações de pagamento estão corretas, e que o dinheiro pela venda de um produto vá parar na sua conta. 

Além disso, é um gateway de pagamento que ajuda qualquer lojista a oferecer diferentes meios de pagamento, incluindo: 

  • cartão de crédito
  • cartão de débito
  • boleto
  • PIX; 
  • etc. 

Como funciona um gateway de pagamentos? 

Para entender como funciona um gateway de pagamentos, é importante pensar no que acontece em uma experiência corriqueira: comprar pela internet. Já reparou que toda vez em que você faz isso, é preciso selecionar a forma de pagar e inserir os dados de pagamento? 

É justamente nesse momento em que o gateway de pagamento surge. Como um sistema integrado no seu site, ele é capaz de pedir os dados de quem está comprando, confirmar sua validade com a instituição financeira e garantir que o valor referente à compra será enviado à loja, segundo prazos e condições pré-estabelecidos. 

É o gateway de pagamento que, por exemplo, permite à pessoa compradora escolher o meio de pagamento e o prazo de pagamento (isto é, as parcelas, embora a loja receba todo o valor das administradoras de cartão de uma vez só). É o gateway de pagamento que também faz a retenção do valor, enviando-a para a conta do vendedor. 

Para orquestrar esse processo, o gateway se comunica com o banco dos clientes ou com as bandeiras do cartão, para ter certeza de que as informações são válidas e evitar fraudes. Outra informação que é checada, por exemplo, em uma operação com cartão de débito, é se há saldo disponível. 

Com todas essas informações confirmadas, em questão de segundos, quem está comprando recebe a confirmação de que a compra foi aprovada. 

Quais são as principais vantagens de usar um gateway de pagamento? 

Existem diversas vantagens em utilizar um gateway de pagamento. Entre elas, podemos citar:

Ícone Loggi representando cédula de dinheiro.
Redução de custos:
com esse sistema, a loja está ligada diretamente a instituições financeiras, tendo custos menores por transação e tempos menores para aprovação dos pagamentos;
Ícone Loggi de foguete desenhado em azul e preto.
Autonomia e independência:
com cada loja definindo condições de pagamento, como quais bandeiras de cartão ou quantidade de parcelas são aceitas;
Ícone Loggi representando segurança, sendo um escudo em traços pretos com um check azul no meio.
Segurança:
a maioria dos gateways de pagamento operam de acordo com normas elevadas de segurança, criadas pela indústria de cartões de pagamento; procure pela sigla PCI DSS antes de contratar o seu.
Ícone Loggi representando integração sendo um círculo azul ligado a outros três círculos pretos.
Integração com sistemas:
bons gateways de pagamento se integram a sistemas como os de proteção de fraude, que decidem se a transação deve ser aprovada ou não.

Quais negócios podem usar um gateway de pagamentos? 

Qualquer empresa que precise receber pagamentos pela internet pode utilizar um gateway para ter acesso aos dados financeiros fornecidos por seus clientes. No entanto, vale lembrar que gateways de pagamento só são aplicáveis para quem vende via sites ou aplicativos próprios. 

Além disso, vale a pena dizer que gateways de pagamento podem não ser a solução ideal para o seu negócio. Há muitas pessoas que preferem usar soluções mais simples, como nos intermediadores de pagamento. Vamos falar deles a seguir.  

O que é um intermediador de pagamentos e quais suas vantagens? 

Também responsável por realizar a conexão entre os dados financeiros de quem está comprando e a sua loja, o intermediador de pagamentos tem funções muito parecidas ao gateway de pagamentos. 

A diferença acontece no fato de que o intermediador cuida de mais processos que o gateway – o que pode ser uma ótima ideia para quem está ainda começando a vender pela internet, mas também oferece menos liberdade a lojistas. 

Entre os serviços oferecidos por intermediadores de pagamentos, estão: 

  • integração direta e automatizada com lojas virtuais e também com marketplaces; 
  • monitoramento antifraude; 
  • taxas previamente negociadas com bancos e cartões. 

Em troca, o intermediador de pagamento retém os valores da compra em uma conta do lojista em sua própria instituição – para enviar esses valores para uma conta bancária, é preciso fazer uma transferência, seja via DOC, TED ou PIX. Além disso, ele vai cobrar taxas e comissões específicas, provavelmente maiores que as cobradas pelos gateways de pagamento. 

Entre as principais vantagens de usar um intermediador de pagamentos, estão: 

  • facilidade na implementação; 
  • segurança nas transações; 
  • pagamentos reunidos num só sistema (evitando que seja necessário contratar serviço antifraude); 
  • facilidade nas cobranças;
  • risco menor para os negócios. 

Qual é a diferença entre gateways e intermediadores de pagamentos? 

Como já falamos nos tópicos anteriores, existem diferenças entre gateways e intermediadores de pagamentos. Abaixo, vamos falar das principais. 

Responsabilidade nas integrações com instituições financeiras

  • gateway: responsabilidade é do lojista, com autonomia para escolher formas de pagamento, mas maior suscetibilidade a fraude; 
  • intermediador: responsabilidade é do sistema, com menos autonomia nos processos. 

Ambiente e checkout de pagamento

  • gateway: checkout e pagamento são feitos na loja virtual, em processo ágil e com pouca fricção; 
  • intermediador: pagamento e checkout são feitos em página externa. 

Taxas

  • gateway: quem tem site precisa negociar com instituições financeiras e operadoras pelas taxas; 
  • intermediador: já tem sistema de taxas padronizadas.

Quais são as taxas cobradas por gateways de pagamento? 

Tanto intermediadores como gateways de pagamento cobram taxas para cada transação realizada. Além disso, há serviços que tem planos especiais (cobrados por mês, normalmente) para quem faz muitas transações, com taxas reduzidas. 

Como o mercado tem muitas empresas diferentes, seria muito extenso publicar aqui o valor de cada uma delas, mas é importante você entender que as taxas vão variar de acordo não só com o tipo de solução (intermediador ou gateway), mas também: 

  • com o meio de pagamento usado por quem compra; 
  • o prazo de recebimento desejado; 
  • e o plano pago pela loja. 

De maneira geral, porém, é seguro dizer que as taxas podem variar de 0% (em casos muito específicos, fique bem claro) a até 5% ou 6%. Vale a pena pesquisar bastante antes de decidir sua solução ideal. 

Como escolher o melhor gateway de pagamento?

Agora que você já sabe o que é um gateway de pagamento, é importante considerar alguns fatores importantes na hora de escolher um para o seu e-commerce. 

Afinal de contas, vale reforçar, é um serviço que vai ser responsável por cuidar não só dos seus dados bancários, mas também das informações de clientes – e por isso, é imprescindível garantir que eles sejam seguros. 

Para isso, ao escolher um gateway ou intermediador de pagamento, é importante que eles tenham os seguintes atributos: 

  • Sistema de alta segurança, com criptografia e protocolos; 
  • Bom suporte e atendimento, se possível 24×7; 
  • Estabilidade; 
  • Boa reputação no mercado;
  • Variedade de meios de pagamento;
  • Recursos como checkout transparente e estorno; 
  • Facilidade de integração com sua loja virtual; 
  • Taxas de transação condizentes com seu negócio; 
  • Interface intuitiva e amigável para os clientes; 
  • Integração com ferramentas da sua loja, como contabilidade ou CRM; 
  • Capacidade de crescer com o seu negócio, conforme sua loja se expande. 

Se você prestar atenção nos fatores acima, dificilmente terá problemas com um gateway ou intermediador de pagamento. 

Esperamos que, ao final deste texto, você tenha as informações necessárias para encontrar um parceiro confiável para cuidar dos seus pagamentos. E se precisar de ajuda com logística, você já sabe: vem com a Loggi.

Loggi
A equipe de redação do blog Loggi é um time dinâmico que explora os meandros da logística, e-commerce e gestão. Com habilidades diversas, cada escritor contribui para contar histórias envolventes sobre transporte, inovação e estratégias empresariais. Juntos, compartilhamos a visão da Loggi de transformar a experiência logística no Brasil.
Compartilhar: